Grupo Ruah

CANTOS P/ MISSA DO 1º DOMINGO DA QUARESMA – ano A

Data desta celebração: 05/03/2017

Leituras

 

1ª leitura: Gn 2,7-9;3,1-7 = Criação e pecado dos primeiros pais.

Salmo Responsorial: Sl 50 = Piedade, Senhor, tende piedade.

2ª leitura: Rm 5,12-19 = Onde abundou o pecado, aí superabundou a graça.

Evangelho: Mt 4,1-11 = Jesus jejuou durante quarenta dias e foi tentado.

 

Abaixo, seguem alguns cantos litúrgicos (cifras e áudio) indicados para esta celebração:

 

 

ENTRADA

(“Hino da CF 2017”, de Pe. José Antonio de Oliveira e Wanderson Luiz Freitas da Silva)

 

Intro:    Bb7+  A7(#5)  Dsus7/9  G7/9/13  (Gm         Eb7+  Bb/D  C4  C)

Baixo:  Bb      A           D             G            (G      F    Eb      D        C    C)

 

                 F                C                   F    

1) Louvado sejas, ó Senhor, pela mãe terra,

                                 C       C/Bb      A    A/G  D/F#

Que nos acolhe, nos alegra e  dá    o  pão.

              Gm7                C/E            F    F/A

Queremos ser os teus parceiros na tarefa

            Bb              G7/B         C4  C

De cultivar e bem guardar a criação.

 

              F       A         Dm        Dm/C         Bb          G/B         C4  C

Da Amazônia    até os Pampas,         do cerrado aos manguezais,

              Gm       C7     F       Dm        Bm7(b5)        C      F     Dsus7/9  D7(b5)       

Chegue a Ti    o nosso canto      pela     vida    e    pela paz.

              Gm       C/E     F       Dm        Bm7(b5)       Csus7/9    F     (Gm   F   Eb7+  Bb/D  C4  C)

Chegue a Ti    o nosso canto      pela     vida    e        pela      paz.

 

2) Vendo a riqueza dos biomas que criaste,

Feliz disseste, tudo é belo, tudo é bom

E pra cuidar a tua obra nos chamaste

A preservar e cultivar tão grande dom.

 

3) Por toda a costa do país espalhas vida,

São muitos rostos – da Caatinga ao Pantanal:

Negros e índios, camponeses: gente linda,

Lutando juntos por um mundo mais igual.

 

4) Senhor, agora nos conduzes ao deserto

E, então nos falas, com carinho, ao coração,

Pra nos mostrar que somos povos tão diversos,

Mas um só Deus nos faz pulsar o coração.

 

5) Se contemplarmos essa “mãe” com reverência,

Não com olhares de ganância ou ambição,

O consumismo, o desperdício, a indiferença

Se tornam luta, compromisso e proteção.

 

6) Que entre nós cresça uma nova ecologia

Onde a pessoa, a natureza, a vida, enfim,

Possam cantar na missa perfeita sinfonia

Ao Criador que faz da terra o seu jardim.

 

ASPERSÃO DA ÁGUA

(“Lava-me”, de Celina Borges)

 

 C                                                    F/C

Lava-me nas águas dos rios de Deus, lava-me

Bb                             G/B                 C         G

Lava-me nas águas dos rios de Deus, lava-me

      C                                                          Dm           Dm/C

Mergulha-me nas águas da fonte do amor, mergulha-me

      Bb                             G/B                       C

Mergulha-me nas águas da fonte do amor, mergulha-me

 

                         C                        Dm       Dm/C

Nas águas que curam, águas que limpam

                 G4       G                     C

Águas que saram, águas que purificam

                       C                             Dm       Dm/C

Águas que encharcam, águas que acalmam

                  G4         G                    C            A  A/C#

Águas que limpam, águas que purificam

 

 D                       D7+                Em         Em/D

Põe Tua mão no lugar onde dói, e cura-me

  C                      A/C#                    D            G/A

Põe Tua mão e de novo constrói, restaura-me

  D                            D/F#                  Em           Em/D

Põe Teu olhar onde eu tento esconder a minha dor

  C                          A/C#                   D           A

Mais uma vez não consigo entender o desamor

 

                         D                        Em      Em/D

Nas águas que curam, águas que limpam

                 G/A      A                     D       G/A   A

Águas que saram, águas que purificam

                        D         D/F#            Em      Em/D

Águas que encharcam, águas que acalmam

                 G/A        A                     G      D/F#   Em D4/F#   G/A A

Águas que limpam, águas que purificam   Ô  Ô  Ô  Ô  Ô  Ô

 

 D           D/F#                      Em

Lava-me, ó Senhor nos Teus rios…

G/A        A7         D4 D G/A A

Lava-me, lava-me, lava-me! (2x)

 

SALMO RESPONSORIAL

Salmo 50

 

     Em            Am           B7  Em               C         B7      Em

Piedade ó Senhor tende piedade / Pois pecamos contra vós!

 

                 Em               E7              Am                     D7                                G

1) Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia / Na imensidão de vosso amor purificai-me

                C7+                            Am       F#m7/5-          B7/9-              Em

Do meu pecado, todo inteiro, me lavai / E apagai completamente a minha culpa.
2) Eu reconheço toda a minha iniquidade / O meu pecado esta sempre à minha frente

Foi contra vós, só contra vós que eu pequei / E pratiquei o que e mal aos vossos olhos!

 

3) Criai em mim um coração que seja puro / Dai-me de novo um espírito decidido

Ó Senhor, não me afasteis de vossa face / Nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

 

4) Dai-me de novo a alegria de ser salvo / E confirmai-me com espírito generoso

Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar / E minha boca anunciará vosso louvor!

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

(“Louvor e Glória”, de Ir. Míria T. Kolling)

 

        F   A7    Dm      Bb       F     Gm C7  Am Dm  Gm C7     F  Bb  F

Louvor   e     glória a Ti, Senhor. Cristo palavra,  palavra de Deus!

 

    Dm                                     Gm

O homem não vive somente de pão

            Bb                                    C7

Mas de toda a apalavra da boca de Deus 

 

APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS

(“Todo povo sofredor”, de João Carlos Ribeiro)

 

Am                   Dm   G7                                    C    Am

Todo povo sofredor    /   O seu pranto esquecerá

                                    B°  E7                        Am

Pois o que plantou na dor  /  Na alegria colherá!

                                    B°  E7                        Am

Pois o que plantou na dor  /  Na alegria colherá!

 

Am       E7          Am                               A7                           Dm

1) Retornar do cativeiro fez-se sonho verdadeiro, sonho de libertação

                           Am                 F7+                E                              Am      E7

Ao voltarem os exilados, Deus trazendo os deportados, libertados pra Sião!

 

2) Nós ficamos tão felizes, nossa boca foi sorrisos, nosso lábios só canções

Nós vibramos de alegria: “O Senhor fez maravilhas!”, publicaram as nações!

 

3) Ó Senhor, Deus poderoso, não esqueçais o vosso povo, a sofrer na escravidão!

Nos livrai do cativeiro, qual chuvada de janeiro, alagando no sertão!

 

4) Semeando na agonia, espalhando cada dia, a semente do amanhã!

A colheita é uma alegria, muito canto e euforia, é fartura, é Canaã!

 

COMUNHÃO

(“Povo de Deus”, de Pe. Zezinho – gravação de Luiz Passos)

 

  (A7)            D                          A7                      Em   A7                  D

1) O povo de Deus no deserto andava, / mas à sua frente alguém caminhava.

    D7         G                      D                           Em   A7               D

O povo de Deus era rico de nada, / só tinha esperança e o pó da estrada.

        D7              G               A/G                     F#m   Bm

Também sou teu povo, Senhor, e estou nessa estrada.

                      Em    A7                        D

Somente a tua graça / me basta e mais nada

 

2) O povo de Deus, também vacilava, / às vezes custava a crer no amor.

O povo de Deus, chorando rezava, / pedia perdão e recomeçava.

Também sou teu povo, Senhor, e estou nessa estrada.

Perdoa se às vezes, não creio em mais nada

 

3) O povo de Deus também teve fome / e Tu lhe mandaste o pão lá do céu.

O povo de Deus cantando deu graças, / provou Teu amor, Teu amor que não passa.

Também sou teu povo, Senhor, / e estou nessa estrada.

Tu és alimento na longa jornada

 

4) O povo de Deus ao longe avistou, / a terra querida que o amor preparou.

O povo de Deus, corria e cantava / e nos seus louvores, Teu poder proclamava.

Também sou teu povo, Senhor, / e estou nessa estrada.

Cada dia mais perto da terra esperada (bis) 

 

ENVIO

(“Hino da Campanha da Fraternidade 2002”, de Pe. Zezinho)

 

Intr.: A  D  C#7/5-  F#7  Bm (A Bm)

 

             Bm                       Em                            A                         D

A necessidade era tanta e tamanha, / que a fraternidade saiu em campanha

                   G7+                       F#      C#m7(b5)           F#  (F# E/G# A#° C#° Bm)                    

Andou pelos vales, subiu as montanhas,/ foi levar o seu pão!

             Bm                     Em                              A                                 D

A dor era tanta, injustiça tamanha,/ que a luz de Jesus que seu povo acompanha,

           G7+                         F#       C#m7(b5)    F#            Bm

O iluminou pra viver em campanha,/    em        favor dos irmãos!

 

                   A                  D                             A                                  D

Um só coração e uma só alma, / um só sentimento em favor dos pequenos.

         Em                                                   A          D7+    Bm             C#m7(b5)    F#              Bm

E o desejo feliz de tornar o país / mais irmão e fraterno,/ vão fazer de nós          povo do Senhor:

                                                                                         F#

Construtores do amor, operários da paz, / mais fiéis a Jesus.

                                                              C#m7(b5)         F#7        Bm

Vão fazer nossa Igreja, / uma Igreja mais Santa e mais plena de luz!

                    A                   D7+                 C#m7(b5)                  F#               Bm

Erguer as mãos com alegria, / mas    repartir     também o pão de cada dia! (3x)

 

 

1 comentário
  • Pe. Clínio J. Drago

    Obrigado a vocês por essa ajuda as nossas Comunidades.
    Muito bom!