Grupo Ruah

CANTOS P/ MISSA DO 26º DOMINGO COMUM – ano C

Data desta celebração: 25/09/2016

Leituras

 

 
1ª leitura: Am 6,1a.4-7 = Agora o bando dos gozadores será desfeito

Salmo Responsorial: Sl 145 = Bendize, minha alma, e louva ao Senhor!

2ª leitura: 1Tm 6,11-16 = Procura a justiça, a piedade e a fé

Evangelho: Lc 16,19-31 = Tu recebestes bens durante a vida

 
Abaixo, seguem alguns cantos litúrgicos (cifras e áudio) indicados para esta celebração:

 

 

ENTRADA

(“Javé, o deus dos pobres”, de Frei Fabreti)

 

D                                           D7             G                           D               E7                 A

Javé, o deus dos pobres, do povo sofredor, / Aqui nos reuniu pra cantar o seu louvor

        D                                      D7                 G                                   D

Pra nos dar a esperança e contar com sua mão / na construção do Reino,

            A7                  D    D7

Reino novo, povo irmão.

 

    G                                      F#m                         B7

1) Sua mão sustenta o pobre,/ Ninguém fica ao desabrigo:

Em                                A                  D    E7      A

Dá sustento a quem tem fome / Com a fina flor do trigo.

 

2) Alimenta os nossos sonhos, / Mesmo dentro da prisão;

Ouve o grito do oprimido/ Que lhe toca o coração.

 

3) Cura os corações feridos,/ Mostra ao forte seu poder,

Dos pequenos é a defesa: Deixa a vida florescer.

 

PROCISSÃO DA BÍBLIA

 (“A Bíblia é a Palavra”, de Grupo Ruah) 

 

Intr.:A G D G (2x)

 

     A                 G                      D                      G

A Bíblia é a Palavra  / Que inspira, liberta e acalma

    A                         G                          D                  G

E abre os nossos ouvidos  / Para escutar a voz de Deus

                D                   G

Para escutar a voz de Deus!

 

F#7                                    Bm A G    D     F#7

1)  Vem frutificar em nossos corações frios, vem!  

                           G              A               Em                                  A         G

Faz-nos compreender e valorizar /  tudo aquilo que o Senhor /  escolheu pra nós!

 

2) Transforma o olhar, faz-nos aceitar que Deus está

Em meio a nós no pão da Palavra / que nos alimenta e aproxima / do querer de Deus!

 

SALMO RESPONSORIAL

Salmo 145

 

       F                Bb  D7  Gm               C7         Am F7          Bb        F      C           F

Bendize, minha alma e   louva ao Senhor!  Bendize, minha alma e louva ao Senhor!

 

    C7                           F

1) O Senhor é fiel para sempre

        A7                           Dm  

faz justiça aos que são oprimidos;

     Bb                        F

ele dá alimento aos famintos

  G7                                     C

é o Senhor quem liberta os cativos.

 

2) O Senhor abre os olhos aos cegos

o Senhor faz erguer-se o caído;

o Senhor ama aquele que é justo.

É o Senhor quem protege o estrangeiro.

 

3) Ele ampara a viúva e o órfão

mas confunde os caminhos dos maus.

O Senhor reinará para sempre!

Ó Sião, o teu Deus reinará

para sempre e por todos os séculos.

 

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

(“O Cristo que era rico”, de Reginaldo Veloso)

 

 Em Am      Em        Am                       Em

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia, Aleluia!

     Am       Em        Am                 B7  Em

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia, Aleluia!

 

    Em                                             B7                                                                      Em

O Cristo, que era rico, de rico se fez pobre / E, assim, com sua pobreza nos fez ricos e nobres

                                     E7             Am                                   Em             B7            Em

O Cristo, que era rico, de rico se fez pobre/ E assim, com sua pobreza a nós ricos fez e nobres!

 

APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS

(“Belo Altar”, de Grupo Ruah)

 

Intr.: E9  G#m7  C#m7  G#m7 A9  F#m7 A/B

 

E9                G#m7        C#m7                      G#m7

Ao olhar o seu belo altar e ver que resplandeces aqui

A9                          F#m7                            A/B

Sinto-me tocado a ofertar tudo o que tenho a você (2x)

G#m7                             C#m7

Pão e vinho que serão seu corpo e sangue

D                           A/C#                A/B                   

Os meus sonhos, tristezas, alegrias     e o coração

 

F#m7       G#m7  A9               E/G# F#m7

Tudo isto é teu, aceita Jesus

                   G#m7                    B/C# C#m

O pouco que tenho ofereço a você

F#m7       G#m7  A9               E/G# F#m7

Tudo isto é teu, aceita Jesus

                   G#m7                   B/C# C#m

O pouco que tenho ofereço a você

F#m7            A/B                        E9

O pouco que tenho ofereço a você

 

Arranjo: E A C#m B7

 

COMUNHÃO

(“Se calarem a voz dos profetas”, de Pe. Zezinho)

 

             E                                         A            B

1) Se calarem a voz dos profetas, as pedras falarão.

          E                                            A                 B

Se fecharem os poucos caminhos, mil trilhas nascerão.

         C#m                     G#m              C#m                         A

Muito tempo não dura a verdade nestas margens estreitas demais!

          G#m   C#m      F#m       B7         E      Bm  E7

Deus criou o infinito pra vida ser sempre mais!

  

        A                                B   B/A   G#m                    C#7

É Jesus esse pão de igualdade,     viemos pra comungar.

         F#m                         E/B           B7           E                   Bm    E7

Com a luta sofrida de um povo que quer ter voz, ter vez, lugar.

            A                               B   B/A  G#m                      C#7

Comungar é tornar-se um perigo,     viemos pra incomodar,

          F#m                       E/B            B7   E     A     E

Com a fé e união nossos passos um dia vão chegar.

 

2) O Espírito é vento incessante que nada há de prender

Ele sopra até no absurdo que a gente não quer ver.

Muito tempo…

 

3) No banquete da festa de uns poucos só rico se sentou.

Nosso Deus fica ao lado dos pobres, colhendo o que sobrou.

Muito tempo…

 

4) O poder tem raízes da areia, o tempo faz cair.

União é a rocha que o povo usou pra construir.

Muito tempo…

 

5) Toda luta verá o seu dia nascer da escuridão

ensaiamos a festa e a alegria fazendo comunhão.

Muito tempo…

 

ENVIO

(“Nossa alegria é saber que um dia”, de autor anônimo)

 

                   F                           C7                                       F

1) Nossa alegria é saber que um dia / todo esse povo se libertará:

                                     F7        Bb                          F         C7   F

Pois Jesus Cristo é o Senhor do mundo, / nossa esperança realizará. (bis)

 

2) Jesus manda libertar os pobres / e ser cristão é ser libertador.

Nascemos livres pra crescer na vida, / não pra ser pobres, nem viver na dor. (bis)

 

3) Vendo no mundo tanta coisa errada, / a gente pensa em desanimar.

Mas quem tem fé sempre está com Cristo, / tem esperança e força pra lutar. (bis)

 

5) Não diga nunca que Deus é culpado, / quando na vida o sofrimento vem.

Vamos lutar, que o sofrimento passa, / pois Jesus Cristo já sofreu também. (bis)

 

5) Libertação se encontra no trabalho, / mas há dois modos de se trabalhar:

Há quem trabalha escravo do dinheiro, / há quem procura o mundo melhorar. (bis)

 

6) E pouco a pouco o tempo vai passando, / a gente espera a libertação.

Se a gente luta, ela vai, chegando, / se a gente espera, ela não chega não! (bis)

Nenhum comentário