Grupo Ruah

Você precisa acreditar que as pessoas agem com boa vontade

Pessoas agem com boa vontade

Para sermos bons líderes cristãos é importante presumirmos que as pessoas agem com boa vontade, mesmo quando erram feio conosco. Percebo que vários dirigentes religiosos gastam seu precioso tempo ruminando conspirações internas que só existem de verdade em suas cabeças.

O pior é que uma parcela deles parece preferir um comportamento ainda mais extremado. Agem de forma neurótica, questionando-se: “O que eu fiz de errado para resistirem tanto à minha liderança?”, “Por que não facilitam as coisas de vez em quando?”, “O que o Fulano queria de verdade quando fez aquele comentário constrangedor hoje à noite?”.

É claro que não podemos ser ingênuos nem fechar os olhos para gente mal-intencionada que, infelizmente, existe em qualquer lugar. O que eu quero dizer é que adotar uma postura prévia de alguém que se vê perseguido a todo momento só piora as coisas.

Durante sua vida pública, Jesus encontrou homens que caminhavam próximos a Ele com o único propósito de colocá-lo em contradição, como ocorreu na passagem em que os fariseus e escribas lhe trouxeram a mulher adúltera (Jo 8, 3-11). Diante de situações como essa, o Mestre sempre precisou responder com sabedoria.

Jesus preferia presumir que as pessoas agiam com boa vontade quando erravam.

Contudo, muitos outros trechos bíblicos mostram que Jesus geralmente preferia presumir que as pessoas agiam com boa vontade quando erravam. É por isso que ele nos chamava de ovelhas e crianças e não de “vermes pecadores”, como bem lembra a autora Laurie Beth Jones na obra “Jesus, o maior líder que já existiu” (Ed. Sextante).

“Pai, perdoa-lhes, porque eles não sabem o que fazem” (Lucas 23,33-34) é a frase-símbolo desse pensamento. Uma declaração que serve como um manto de misericórdia sobre nossos mais terríveis atos, pois se não fizemos o melhor por Ele, Jesus acreditava que queríamos fazer.

É importante olharmos para nossos liderados na igreja como pessoas que cometem equívocos, mas agem querendo acertar. Sem esse cuidado, não conseguimos amá-los e erguemos muros desnecessários, em vez de criarmos pontes. Uma atitude que o Papa Francisco lembra que não condiz com a fé cristã.​​

Graça e paz!

Wellington Moreira

 

Fonte: http://lidercatolico.com.br/lideres-cristaos-precisam-acreditar-que-as-pessoas-agem-com-boa-vontade/

Nenhum comentário